O conteúdo dessa página deve ser visto com uma nova versão de Flash Player.

Get Adobe Flash player

Seção 23 - Problemas de Saúde na Infância

Capítulo 262 - Infecção por Oxiúros

A infecção por oxiúros é uma doença na qual o nematódeo Enterobius vermicularis cresce e reproduz-se no interior dos intestinos.

O oxiúro é o parasita mais comum entre as crianças que vivem em climas temperados. Pelo menos 20% de todas as crianças e até 90% das crianças que freqüentam creches e outras instituições o apresentam.

topo

Causas

A infecção geralmente ocorre em duas fases. Primeiramente, os ovos são transferidos da área perianal (em torno do ânus) para as roupas. Em seguida, os ovos são transferidos, freqüentemente pelos dedos, até a boca de outra criança, a qual os engole. Os ovos também podem ser inalados do ar e, em seguida, engolidos. As crianças podem reinfectar-se ao transferirem os ovos da área perianal até a boca.

Os oxiúros amadurecem no intestino grosso em 2 a 6 semanas. A fêmea movimenta-se até a área perianal, geralmente à noite, para depositar seus ovos no interior das pregas anais da criança. Os ovos são depositados em uma substância gelatinosa e viscosa. Esta substância e os movimentos da fêmea causam prurido.

Os ovos podem sobreviver fora do organismo por até 3 semanas, na temperatura ambiente. No entanto, eles podem eclodir rapidamente e os vermes jovens podem migrar de volta para o reto e o intestino grosso.

Sintomas

A maioria das crianças com oxiúros são assintomáticas. Entretanto, algumas apresentam prurido perianal e coçam a área continuamente. A pele perianal pode ficar em carne-viva. Nas meninas, a infecção por oxiúros pode causar prurido e irritação vaginal. A infecção por oxiúros foi erroneamente considerada responsável por sintomas como dor abdominal, insônia, convulsões e outras conseqüências não comprovadas. Em raros casos, a apendicite pode ser causada por oxiúros que obstruem o apêndice.

Diagnóstico

O diagnóstico da infestação por oxiúros é estabelecido através da identificação do parasita. A investigação é melhor conduzida examinando-se o ânus da criança aproximadamente 1 a 2 horas após a criança ser posta na cama para dormir. Os vermes são brancos e têm a espessura de um fio de cabelo, mas eles se movem e são visíveis a olho nu. A coleta de ovos ou de vermes pode ser feita com a aplicação do lado aderente de um pedaço de fita adesiva sobre as pregas cutâneas perianais pela manhã, antes da criança despertar. A fita adesiva pode ser dobrada, com o lado aderente para dentro, sendo então levada ao médico. Os ovos e vermes presentes na fita podem ser identificados ao microscópio.

Prognóstico e Tratamento

Geralmente, não há necessidade de tratamento. O parasita raramente causa dano e é extremamente comum. No entanto, os pais quase sempre preocupam-se com a idéia de uma infecção por oxiúros e, freqüentemente, querem livrar seus filhos desses parasitas. Uma dose única de mebendazol ou de pirantel cura aproximadamente 90% dos casos. Todos os membros da família devem tomar o remédio porque a infestação pode disseminar-se de um membro da família a outro. A aplicação sobre a área perianal, 2 a 3 vezes ao dia, de pomadas ou cremes antipruriginosos pode aliviar o prurido.

Apesar do tratamento, é comum a reinfestação após o mesmo, pois continua a ocorrer a eliminação de ovos vivos nas fezes até uma semana após o seu término. As vestimentas, as roupas de cama e os brinquedos devem ser lavados freqüentemente para tentar eliminar qualquer ovo presente.

topo